Sobrevivendo a um blecaute

Olá, compatriotas leitores de Expectatore. Resolvi aplicar uma desfibrilação nesse moribundo blog, e posto algumas coisas aqui, para delírio [e pavor] de toda a nação. Os motivos da minha ausência não interessam a vocês mesmo, então, vamos aos fatos.

BLECAUTE: sim, leitor. Você está na última linha de um texto, 52 páginas, espaçamento simples, 1.0. A setinha [ou cursor, como preferem os mestres] vai até o anacrônico disquete roxo [roxo?!] e se prepara para salvar seu fruto de 4 horas. Mencionei que você fez rascunho? Não mencionei, então você não fez. Ao clicar, você deve escolher um nome, afinal, sua pasta já tem "n" "Novo(a) documento do Microsoft Office Word", com atenção para o misterioso "(a)", que não faz sentido. E então, a luz pisca. Você olha pra cima, olha pra fora, uma chuva de canivetes. Pensa: "agora, é só salvar!" e então, acontece. A tela apaga, você grita um "nããããããão!" cinematográfico...

Pior é se você estiver on-line em um "mensageiro eletrônico", como diriam os telejornais. Quando você voltar, terá mil mensagens do tipo "você está aí?" até o mais exaltado, "me bloqueou por quê?". Talvez você estivesse esperando terminar aquele maldito download de 74 horas, que a previsão dizia "1 ano e 7 meses". Como você desconhece a magia dos torrents... game over!

E falar em game over, pode ser aquela última fase de qualquer jogo. Ou o gol de classificação do seu time. Não importa, segundo a lei de Murphy, você nunca estará, por exemplo, lendo um blog quando a energia acaba. 

Guia de sobreviência do Expectatore para blecautes:

- Hã, o que é isso? É de comer?
Primeiro, vamos nos entender: blecaute, do inglês "blackout" - "preto fora" - interrupção repentina do fornecimento de energia elétrica. Não, leitor, não se pode esperar um blecaute. Eles "acontecem". É como o Apocalipse, uma hora dá em mierda.

- Tem como eu evitar?
Tem. A energia gerada a partir da troca de íons entre batatas e cítricos é uma boa opção. Com 500 pares delas, talvez você consiga recarregar seu celular. Outra alternativa é ter um gerador Diesel em casa. Não a marca, o combustível. Se você morar em um prédio, uma barragem hidrelétrica no terraço pode resolver seus problemas.

- Um blecaute pode queimar meus aparelhos?
Não. Queimar implica "ser consumido pelas chamas". A não ser que o raio caia em sua cabeça, não há com o quê se preocupar.

- Aconteceu um blecaute. Quem eu chamo?
Lanterna Verde?

- Estava lendo esse maravilhoso blog, e acabou a energia. O que eu faço?
Nada. E tem mais: se a energia acabou, como você leu essa resposta??

- Alguma sugestão de atividade para passar o tempo?
  Aprenda código-Morse. E fique fazendo combinações pela janela do prédio, aquele seu vizinho psicótico com certeza gostará da ideia. Se você morar em térreo, use lasers verdes para derrubar aviões. Como o carinha lá da França. Eu ia sugerir ler um livro, em Braille.

- Eu estou com fome.
A verdade é que eu também. Pode mandar entregar aqui em casa, e não se esqueça de substituir os sachês de maionese por ketchup. Manda uma Coca-Cola dois litros também. Se você mora no 16º andar de um edifício, e seu gás acabou, ligue para o disk-entrega. Você morrerá assim que o entregador chegar aí em cima, em 2014.

- Eu estou na rua, e os sinais estão todos apagados.
Como diria um motoqueiro: "Tá quebrado, galera, uhuuuul!"

- Quando a energia vai voltar?
Quando você começar a se divertir com a situação! Murphy strikes again! Aproveite para exercer atividades que você frequentemente não faz, como pensar, ficar em silêncio... se a sua dependência de eletrônicos for muito grande, compre um radinho de pilhas. Ele usa, adivinhem, pilhas! 

- Tenho medo de cair andando no escuro, o que eu faço?
A solução é simples, não ande. Se mesmo assim você insistir, o corolário II de Murphy diz que baterá algo em alguma quina. Que Deus tenha piedade da sua alma.

- Não tenho uma lanterna, posso usar velas?
Até pode. Só não durma como a loira da propaganda dos bombeiros, que, quando acordou, "a cortina estava pegando fogo!" Velas são troços interessantes: sabia que dá pra pregar uma vela na horizontal na parede, e ela queimará mais rápido? Você pode também convidar aquela pessoa especial para um jantar, e se aproveitar da situação para brincar... de fazer sombras na parede! XD

- Não tenho lanterna, nem velas.
Se você fizer o tipo esotérico, pode iluminar sua casa usando incensos. Além do cheirinho bom que durará uns dois meses, pode fazer disparar o alarme de incêndio. Você precisará de uma boa quantidade deles. Sugiro amarrar em maços e acender usando um maçarico. Mas, se você tem um maçarico, para que o incenso, né?

- Tenho velas, mas não tenho fósforos, nem isqueiro, nem duas pedras-sílex.
Peça a Deus que mande fogo.  Cuidado, que ele usa raios para isso.

- Tenho uma pedra-sílex.
Parabéns, idiota.

- O que é uma pedra-sílex?
É um objeto sagrado que, quando atritado, gera faíscas que podem iniciar uma fogueira. Utilize uma sem ponta, sempre sob a supervisão de um adulto, e mantenha longe do alcance de crianças e animais domésticos. Não ingerir, não inalar, não olhar fixamente. Não usar antes de operar maquinário pesado. Pode causar epilepsia em pessoas propensas a isso. Não deve ser usado em conjunto com outros medicamentos. Pode causar irritação dos olhos, mucosas, e acelerar a queda de cabelo. E, finalmente, não é de comer.

Bem, fiquem com isso aí. Até [nunca] mais!!


"We will make electricity so cheap that only the rich will burn candles." - Thomas Alva Edison

  

1 comentários:

João Filipe disse...

Gostei do texto Ciro,
ri bastante!

Continue postando!
João F.

Postar um comentário